Pode um exercício por estações ser representativo da ideia de jogo do treinador?

Os circuitos de treino desde sempre fazem parte da tipologia de exercícios que os treinadores podem usar para desenvolver as capacidades das suas equipas.

Normalmente associados à estimulação de uma ou mais capacidades físicas, estes exercícios podem também ser utilizados para melhorar ações técnico-táticas, mais ou menos complexas, que concorram para alguns comportamentos que pretendemos ver evidenciados na nossa equipa.

Assim, contextualizámos um exercício de treino que se utiliza de 3 estações distintas, com os jogadores distribuídos por posição,  para promover comportamentos onde não tivemos sucesso no último jogo.

Na prática:

  • Ao jogar numa estrutura de 2 médios de cobertura pretendemos que o espaço entre os mesmos seja bem condicionado. Também os dois defesas centrais deverão ter essas precauções principalmente quando um sai para pressionar mais alto o adversário direto;
  • A ligação entre defesas laterais e médios ala não está a funcionar, principalmente por problemas associados à posição corporal do médio ala que, ao receber de costas, é obrigado a orientar-se para trás e não para dentro, o que está a obstruir a progressão do nosso defesa lateral;
  • Em situações de cruzamento, identificámos que quer os nosso avançados quer o médio que vem de trás apresentam-se muito estáticos e não atacam a primeira bola, sendo esta facilmente interceptada pela defesa contrária.

Assim, o exercício criado visa colmatar os problemas identificados de indole específica e representativa.

O circuito permitirá aos jogadores uma identificação clara do pretendido em ações de pouca complexidade.

O mesmo poderá, por isso, ser enquadrado num MD +2.

Descrição:

Equipa dividida em sub-grupos que desenvolvem ações específicas e representativas da forma de jogar:

1 - Quadrado central: Composto por médios centro e defesas centrais. Situação 4x2 em que o grupo que está no meio tenta evitar passe interior. Sempre que acontece, perdem um ponto. Após 1 min troca o grupo no meio.

2 - Zonas exteriores: Composto por defesas laterais e médios-ala. Ligação entre os dois setores + passe interior + progressão nos espaço de quem vem de trás e bola na profundidade. A ação termina com cruzamento para uma baliza pequena. A rotação é feita de A para B e de B para C. Uma vez à direita, outra vez à esquerda. No total cada jogador deverá ter executado 6 movimentos de profundidade.

3 - Finalização: Composto pelos médios ofensivos e avançados. Movimento de ataque à bola vinda de passe lateral + recuperação defensiva (voltar ao inicio) + finalização do outro lado. Termina a ação quando o jogador tiver efetuado 4 remates. Cada um deverá passar 4 vezes pela posição de finalização

 

Num dia de jogo +2 (MD +2) a recuperação dos jogadores não é absoluta e o exercício proposto apresenta ações de intensidade com grande componente excêntrica. Ainda assim, o tempo de pausa (ativa) é elevado e devemos ter em conta novas propostas que indicam ser importante que, durante o periodo de recuperação, se dê ao atleta pequenos estímulos semelhantes à intensidade da competição , fundamentalmente devido à resposta fisiológica que provoca uma aceleração do processo regenerativo.

Fica a proposta para reflexão.

E tu, utilizarias um exercício por estações para desenvolver princípios de jogo na tua equipa?

 

Cria a tua biblioteca de exercícios e associa-os aos princípios do teu modelo de jogo.

Entra na tua conta em https://app.coachidapp.com

 

Copyright © 2019
COACH ID - Team Sports Management
close linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram